Resende: Falso profissional é flagrado em projeto social

Aula de funcional em Resende era orientada por falso profissional

Um falso profissional foi pego pelos fiscais do CREF1 orientando Treinamento Funcional em um projeto social no Parque Tobogã, no bairro Vila Julieta, em Resende.  O flagrante ocorreu durante mais uma etapa da Operação Hércules, realizada entre 7 e 10 de novembro, que tem o objetivo de coibir o exercício ilegal da Educação Física.

No momento do flagrante, os fiscais foram abordados por Celso Luiz, autodenominado secretário de Esporte do município, que usou a natureza social do projeto como justificativa para a ilegalidade. Por ser um projeto social direcionado à população carente se faz ainda mais necessário a contratação de profissionais habilitados por conta dos riscos associados à prática do exercício.

O profissional de Educação Física Flávio Leal alerta: “dentre os incidentes que podem ocorrer, desde o mais leve ao mais grave, estão os problemas de postura, lesões, estiramentos e até a morte”. Somente um profissional registrado está apto para a prescrição de atividades.

Em operação passada, o mesmo já havia sido notificado da prática ilegal e informado que não poderia estar à frente de atividades de competência do profissional registrado no CREF1.

Além deste caso, nas ocorrências detectadas em Volta Redonda, um caso foi em Futebol, onde um leigo orientava 12 crianças; um caso ocorreu em uma aula de Futsal para 10 crianças; um em musculação em uma orientação para 10 clientes; e um em Spinning. Três casos foram encaminhados para delegacia (93 DP de Volta Redonda).

Na cidade de Vassouras, os fiscais do CREF1 flagraram dois falsos profissionais, um em Treinamento Funcional e outro em Spinning. Um caso foi encaminhado à delegacia da região.

Todos os casos serão encaminhados ao Ministério Público.