Prof. Nilo Terra: falta uma matriz curricular mais voltada ao trato com o ser humano

Em entrevista ao Portal da Educação Física, o Prof. Nilo Terra, que possui mais de 20 anos de experiência como professor de educação física na rede pública em escolas privadas de Campos dos Goytacazes, falou sobre o sofrimento imposto aos jovens nas escolas.

A Pesquisa Nacional sobre o Ambiente Educacional no Brasil, realizada em 2015, com 1.016 estudantes, apontou que 73% dos entrevistados já foram agredidos/as verbalmente por causa de sua orientação sexual e 60% se sentiam inseguros/as na escola no último ano por causa de sua orientação sexual. Essas situações levam parte dos adolescentes ao abandono dos estudos, mas não só. “O bullying é causa de sofrimento, suicídio e automutilação”, afirma Terra

Ao longo de duas décadas de atuação em escolas, Terra jamais recebeu orientação a respeito da conduta que o professor de educação física deve adotar quando nota episódios de discriminação. “A palavra violência tem um caráter polissêmico. O próprio termo bullying é recente, a questão ganhou visibilidade há pouco tempo. Bullying é só um dos nomes da violência. A escola e a família deveriam funcionar como fatores protetores de indivíduos que estão se formando, mas acabam funcionando ao contrário”.

Leia a reportagem completa no  Portal da Educação Física