Debate sobre educação pelo esporte reuniu profissionais no Rio

Da esq. para a dir: Mesa montada com Flávio Canto, Márvio dos Anjos e Torben Grael

A importância da orientação de um profissional de Educação Física foi um dos temas abordados no debate “Educação pelo Esporte”, realizado pelo O Globo, nesta sexta-feira (30), na sede do jornal. O encontro reuniu grandes nomes para ouvir a opinião de quem está diretamente envolvido com o assunto e a análise de profissionais consagrados, além de participar de um bate-papo sobre o tema.

A primeira mesa contou com a participação da ex-jogadora de vôlei Ana Moser, do Instituto Esporte e Educação; e de Ana Cristina Quintella, diretora do GEO (Ginásio Experimental Olímpico) Juan Antonio Samaranch, localizado no bairro de Santa Teresa, no Rio.

Para Moser, uma abordagem particularizada é importante para descobrir o melhor método para cada indivíduo. Segundo ela, o seu instituto atua em três dimensões: performance, lazer e educacional. “O grande conflito acontece quando se usa estratégias de um pilar em outro, como usar a dimensão de performance na escola, pois não alcança todos os alunos. Esse é o grande dilema da Educação Física Escolar.

A diretora do GEO de Santa Teresa destaca que outro desafio é construir uma escola vocacionada para a Educação Física, onde os alunos têm 10 tempos da disciplina. O ginásio atua na tríade Aluno> Atleta >Cidadão e traz o Esporte como motivador da educação. “Para além do alto rendimento, a prática esportiva é fundamental para a construção de uma sociedade mais saudável”. O sonho do projeto GEO é que 2% de seus estudantes se tornem atletas.

O debate foi encerrado com a mesa composta por Flávio Canto, ex-judoca e presidente do Instituto Reação, e pelo iatista Torben Grael, conselheiro do Projeto Grael. Canto destacou a importância dos profissionais de Educação Física para a conquistas das medalhas ao longo de sua carreira como atleta e de seu instituto. “Sem esse profissional, não há atleta”. As mesas foram mediadas, respectivamente, pelos jornalistas Antônio Góis, colunista do Globo especializado em educação, e Márvio dos Anjos, editor de esportes do Globo.