Fiscalização nas corridas

É comprovado, cientificamente, que fazer atividade física faz bem para a saúde, e ao ar livre então melhor ainda. Por isso, as corridas de rua são algumas das atividades mais procuradas na hora de cuidar do condicionamento físico e reduzir o estresse causado pelo dia a dia. De olho nisso o CREF1 vem realizando fiscalizações de rotina nos estabelecimentos especializados em treinamentos no setor.

Para começar a correr, ou mesmo se preparar melhor, muitos recorrem às assessorias esportivas, tendas especializadas em assessorar os treinos para competições.
Os responsáveis por esse trabalho são os profissionais de Educação Física, registrados e devidamente habilitados para o exercício da profissão.

“Correr sozinho, sem nenhuma orientação pode gerar lesões físicas ao corredor. Por isso, a necessidade de profissional de Educação Física à frente das atividades é imprescindível, pois somente ele tem o conhecimento para montar os treinos de acordo com a capacidade e evolução de cada um”, explica Bethânia Soares, supervisora de Fiscalização do CREF1 RJ e ES.

Só na última semana, 14 tendas foram visitadas pelos fiscais do CREF1. Sete na Zona Sul, sendo seis na Lagoa Rodrigo de Freitas e uma dentro do Jardim Botânico, seis delas foram notificadas quanto ao registro de Pessoa Jurídica junto ao CREF1 como prevê a Lei Federal 6839/80.

Três tendas no entorno do Maracanã também foram vistoriadas. Foi flagrado um exercício ilegal da profissão por um falso professor que estava à frente dos treinos de corrida. O município de Niterói também foi fiscalizado na Praia de São Francisco, quatro tendas receberam a equipe fiscal. Uma pessoa foi flagrada ministrando a atividade Rugby sem possuir habilitação profissional, estando, portanto em desacordo com a Lei Federal 9696/98 e responderá, com isso, por exercício ilegal da profissão conforme o art.47 da Lei de Contravenções Penais.

Tendência nos últimos anos, as corridas de rua estão ganhando cada vez mais adeptos. Só este ano já foram realizadas, no Rio de Janeiro, sete competições, entre elas o “Desafio Rocinha de braços abertos” que levou 2.500 pessoas à comunidade pacificada e, o Circuito Light Rio Antigo em que mais de 6.000 inscritos percorreram o trajeto na Lapa, Centro da cidade maravilhosa.