Comissões do interior são chamadas à ação

Com o objetivo de descentralizar a gestão no interior do Rio de Janeiro, o Conselho Regional de Educação Física (CREF1) instituiu as Comissões de Profissionais de Educação Física, formada por profissionais que atuam em diversos seguimentos e que possuem representatividade junto a categoria, para atuar no triênio 2018-2021. Até o último sábado, dia 23 de fevereiro, Barra do Piraí, Nova Friburgo, Petrópolis, Barra Mansa e Volta Redonda já se reuniram com o CREF1 para discutir os desafios para a região.

O vice-presidente do Conselho, prof. Ernani Contursi, foi o responsável por ouvir e discutir os próximos passos do CREF1 em cada município. De acordo com ele, a comissão é fundamental para a valorização do profissional de Educação Física. “A ideia é que esse grupo participe de toda a tomada de decisão referente a sua região, representando o Conselho nas temáticas locais”, explicou durante reunião com os grupos.

Durante as reuniões, os grupos colocaram as ações que gostariam de ver em suas cidades e como poderiam ser executadas, bem como levantaram questões referentes a legislação e fiscalização. As presidentes das Comissões nas regiões falaram sobre os principais desafios e a importância desse grupo. Em Nova Friburgo, a presidente da comissão, Luciene dos Santos Ferreira, disse que o grupo é importante porque conhece a vivência diária da categoria, dos profissionais de Educação Física, dos empresários locais e das escolas públicas e particulares com todas as suas particularidades. “Desta forma as Comissões pontuam as diretrizes das possíveis ações do Conselho, direcionando o planejamento da região para as particularidades das necessidades de cada localidade para fazer chegar até o mais interior dos municípios, a devida ação”.

> Novos membros da comissão participam de reunião plenária

> Evento homenageia profissionais e institui Comissões regionais

Prof. Luciene acrescentou que grandes desafios estão no caminho da Comissão de Friburgo, dentre eles: fazer chegar a sociedade a importância da praticar exercícios físicos com profissionais formados e devidamente alinhados com a visão do CREF1; orientar os colegas a se alinharem com o Conselho para o fortalecimento e reconhecimento da categoria na área de saúde; conseguir atuar junto as políticas públicas inserindo a prática de exercícios físicos a população de forma preventiva e corretiva; e continuar organizando nosso seguimento profissional no combate aos falsos profissionais.

Já em Petrópolis, a presidente Amanda Leal de Souza vê a comissão como um elo entre os profissionais de Educação Física da região e o CREF1. Para ela, a região terá como desafio motivar a categoria no sentido que a profissão é importante é necessária a sociedade, assim como unir e harmonizar todos os níveis da Educação Física (escolar, academias, universidades, projetos sociais, entre outros). O Call to Action estará focado em três linhas:

1- promover a aproximação com os diversos níveis do Poder Público, na tentativa de participar de decisões que visem o bem-estar social e a saúde pública;

2- Também promover cursos de aperfeiçoamento baseados nas possíveis deficiências identificadas nas áreas de atuação dos profissionais de Ed. Física da região;

3- Cabe também a comissão mostrar os resultados positivos que o CREF 1 tem conseguido na melhoria da profissão.

Em Volta Redonda, a presidente Eloisa Vilela de Souza acredita que a comissão tem o dever de esclarecer para a sociedade que a Educação Física envolve corpo e mente e que, por meio do exercício físico, o profissional atua diretamente no bem-estar físico, mental, social e cultural. “Nossos desafios serão grandes e muitos, porque temos uma classe pouco informada sobre a real função do CREF1 no Sul do estado, então precisamos reaproximar o profissional das ações, funções e competências de um Conselho”. Ela conta que chegar no profissional que atua em todos os segmentos da Educação Física terá importância máxima para a comissão, defendendo o interesse de todos de forma sensata e eficaz.

A presidente Mariana Albernaz Junqueira Rego, da Comissão de Barra do Piraí, explica que um dos focos da atuação será agir na aprovação de leis que beneficiem a profissão, sempre o coletivo e não o individual. “A comissão luta sempre pela proteção da sociedade, buscando que a mesma seja atendida por profissionais que estejam de acordo com o Conselho para garantir a qualidade do serviço prestado a sociedade”.

Nesse processo, prof. Mariana destaca que um dos maiores desafios seja o entendimento e aceitação dos profissionais em relação ao Conselho, ou seja, melhor entendimento da sociedade e profissionais da área sobre o papel do CREF1. “Muitos deles apenas veem o Conselho como um órgão de fiscalização e não entenderam que a comissão quer ajudar na sua regulamentação para não terem problemas futuros. Já quebramos muitas barreiras desde que iniciamos nossa comissão, porém sabemos que os desafios virão sempre”.

Para a comissão de Barra Mansa, o desafio é  reaproximar a categoria com o Conselho, que por alguns anos esteve estremecida. “Agora juntos vamos trabalhar para informar e fortalecer as relações dos profissionais com as ações, funções e objetivos do Conselho em prol da categoria”, informou a presidente Larissa Casemiro Alegre.

Ela conclui contando que em Barra Mansa a população conhece e reconhece o profissional de Educação Física nas escolas, academias, clubes, “mas é preciso mostrar que estamos a cada vez mais inseridos na área da saúde, provendo o bem estar e qualidade de vida. Precisamos trabalhar para inserir a categoria nos programas de saúde junto com os outros profissionais”, concluiu.

Até o final de março, o Conselho vai se reunir com as demais comissões do interior e da região metropolitana do Rio de Janeiro.