Estudos mostram os benefícios da corrida para a Saúde

Last Updated on 1 de julho de 2019 by cref1

De acordo com um estudo publicado na revista “Medicine In Science Sports & Exercise”, a corrida pode diminuir os riscos de doenças e melhorar até aspectos emocionais, aumentando a longevidade do atleta. A pesquisa científica prova que a prática de exercício regular (150 minutos por semana, o que equivale a 30 minutos 5 vezes por semana) traz inúmeros benefícios para saúde. Estudos mostram que a corrida pode ajudar a prevenir a obesidade, doenças do coração, diabetes tipo 2, derrame e até alguns tipos de câncer.

  • Correr te deixa mais feliz

Não importa quão bem ou mal você se sinta em qualquer momento, os exercícios vão deixar você bem melhor. E isso vai além da “barato da corrida”, que libera hormônios do bem-estar conhecido endocanabinóides. Uma pesquisa de 2006, publicada na Medicine & Science in Sports & Exercise, mostrou que mesmo um exercício mais curto, como andar na esteira por 30 minutos, pode instantaneamente melhorar o humor de uma pessoa com depressão. Outro estudo publicado na mesma revista científica, em 2013, descobriu que ratos usufruem de efeitos antidepressivos correndo, e concluiu que atividade física é uma alternativa para o tratamento de depressão.

  • Correr te ajuda a perder ou manter o peso

Você sabe que os exercícios queimam calorias enquanto você está malhando. A vantagem é que essa queima continua mesmo após você parar (cientistas chamam isso de EPOC, que significa “excess post oxygen consumption”, em tradução livre, excesso de pós-consumo de oxigênio). E não é necessário correr em velocidades muito elevadas para obter esse benefício. Isso acontece quando você está se exercitando numa intensidade de 70% de VO2 máximo (é um pouco mais rápido do que o seu ritmo fácil e um pouco mais lento do que o ritmo da maratona).

  • Correr fortalece seus joelhos, outras juntas e seus ossos

Sabe-se há muito tempo que a corrida aumenta a massa óssea e até ajuda a prevenir a perda óssea relacionada à idade. Mas há a possibilidade que você tenha familiares, amigos e estranhos avisando que correr “é ruim para seus joelhos”. A ciência provou que não é isso. De fato, estudos mostram que a corrida melhora a saúde do joelho, segundo o pesquisador da Boston University, David Felson, em entrevista a National Public Radio. ‘Sabemos, a partir de muitos estudos de longo prazo, que correr não parece causar muito dano aos joelhos”, disse Felson. “Quando olhamos para pessoas com artrite no joelho, nós não encontramos um histórico de corrida e quando nós olhamos para os corredores e os acompanhamos ao longo do tempo, nós não achamos que o risco de desenvolver *osteoartrite é mais do que o esperado.”

  • Correr te fará envelhecer de forma saudável

Um estudo publicado em 2012 na Psychonomic Bulletin & Review concluiu que é uma evidência insuperável o fato de que o exercício regular ajuda a derrotar o declínio mental relacionado à idade, particularmente funções como troca de tarefas, atenção seletiva e memória de trabalho.

Estudos constataram consistentemente que idosos mais aptos pontuaram melhor em testes mentais do que seus pares inaptos. Além disso, em pacientes com AVC, o exercício regular melhora problemas de memória, de linguagem, pensamento e julgamento em quase 50%. A equipe de pesquisa encontrou “melhorias significativas” na função cerebral geral na conclusão do programa, com a maior melhoria na atenção, concentração, planejamento e organização.

  • Correr reduz o risco de câncer

Talvez correr não cure o câncer, mas há muitas provas de que isso ajuda a preveni-lo. Uma vasta revisão de 170 estudos epidemiológicos na “Journal Nutrition” mostrou que o exercício regular está associado a um menor risco de certos tipos de cânceres. Além disso, se você já tem câncer, correr (com a aprovação de seu médico) pode melhorar sua qualidade de vida enquanto você faz quimioterapia.

  • Correr aumenta anos de vida

Mesmo que você atenda apenas o mínimo de atividade física (30 minutos/ cinco vezes por semana), você vai viver mais. Estudos mostram que quando diferentes tipos de pessoas começaram a se exercitar, elas vivem mais. Fumantes adicionaram 4,1 anos às suas vidas, não fumantes ganharam três anos. Mesmo se você ainda estiver fumando, você terá mais 2.6 anos. Sobreviventes de câncer prolongaram suas vidas por 5,3 anos. Aqueles com doença cardíaca ganharam 4,3 anos.

Adaptado da Runners Worls