Treinar para uma maratona ajuda a proteger o coração

Estudo publicado no periódico científico Journal of the American College of Cardiology aponta que treinar para a primeira maratona rejuvenesce as artérias em cerca de quatro anos, o que se reflete na redução no risco de problemas cardiovasculares como infarto e acidente vascular cerebral (AVC). Pesquisadores do Barts Heart Centre e da Universidade College London, ambos no Reino Unido, chegaram a essa conclusão após avaliar 138 corredores iniciantes na Maratona de Londres, nos anos de 2016 e 2017.

No histórico, os participantes não tinham problemas prévios de saúde e não costumavam correr mais de duas horas por semana antes do início do treinamento. A média de idade era de 37 anos e 49% eram do sexo masculino. Os corredores foram avaliados antes do treinamento e três semanas após a conclusão da maratona para determinar se o enrijecimento da aorta relacionado ao envelhecimento seria reversível com o treinamento físico no mundo real.

Todos os participantes foram recomendados a seguir o “Plano de treinamento para iniciantes” fornecido pela maratona, que consiste em aproximadamente três corridas semanais, que aumentam gradativamente em dificuldade, por um período de 17 semanas antes da maratona. No entanto, eles estavam liberados para usar planos alternativos de treinamento.

Os resultados mostraram que após a realização da maratona, houve uma redução na rigidez arterial e na pressão sanguínea equivalente a um rejuvenescimento arterial de quatro anos. O efeito foi semelhante ao de medicamentos para controle da pressão e os benefícios foram maiores em homens mais velhos, que tinham menos forma física e completaram a prova em um tempo maior.

O endurecimento das artérias é uma parte normal do envelhecimento, mas também aumenta o risco cardiovascular em indivíduos saudáveis, contribuindo para o aumento da pressão arterial e sobrecarga ventricular. Esses fatores estão associados a problemas de saúde como demência, doenças cardiovasculares e renais.

>>Acesse outras pesquisas
>> Leia a íntegra da matéria no site Veja.com

O treinamento aeróbico, como uma corrida, contribui para o relaxamento dos vasos, o que reduz a pressão arterial e implica em menos esforço do coração para bombear o sangue no corpo, reduzindo o risco de eventos cardiovasculares, como ataques cardíacos e derrames.

Com informações da Veja.com