CREF1 denuncia 22 influenciadores digitais por exercício ilegal da profissão

O CREF1 denunciou ao Ministério Público do Rio 22 influenciadores por atuação ilegal com Educação Física nos ambientes digitais. As investigações foram conduzidas pelo órgão desde o inicio do isolamento social e teve como base denúncias recebidas pelo site e acompanhamento de lives e postagens.

Em 100% dos casos, o instagram foi a rede utilizada para a orientação ilegal da atividade. Ao todo, o CREF1 recebeu 66 denúncias de pratica ilegal online, das quais já descartou 27 ocorrências por não preencher o requisito que determina a orientação profissional. Os demais casos seguem em investigação.

Recentemente, o Conselho de Educação Física divulgou uma nota técnica com parâmetros que podem ser utilizados pelos profissionais de Educação para garantir a segurança de seu aluno. O documento contem 13 boas práticas que devem ser adotadas para ministrar a atividade de forma remota, entre elas está o acompanhamento individualizado, a realização de uma anamnese, a avaliação constante da progressão do treino e sempre colocar a integridade do aluno em primeiro lugar.

O mesmo documento estabeleceu parâmetros de diferenciação de profissionais e falsos profissionais.  Giovanna informa que a diferença básica entre a orientação do exercício e uma simples postagem está na mensagem que é transmitida através do vídeo.  “Se o Influenciador demonstra o que ele faz, sem sugerir ou orientar que seus seguidores façam a mesma coisa, não há o Exercício da Profissão e, portanto, não haverá ilicitude no seu ato. Por outro lado, caso haja sugestões de treino ou mesmo prescrições diretas, configura-se claramente o Exercício Ilegal da Profissão”, responde o documento.

Ao identificar a atividade ilegal, acesse cref1.org.br/fiscalização e efetue uma denúncia. O andamento da averiguação poderá ser acompanha no mesmo link com o número de protocolo gerado pelo sistema.