A Ginástica laboral e os novos modelos de negócios trabalhistas

Last Updated on 3 de novembro de 2021 by Elena Salazar

As atividades físicas na ginástica laboral são desenvolvidas em ambientes de trabalho que tem como objetivo prevenir lesões através da quebra da rotina, melhorar a disposição e o foco dos funcionários durante seu expediente. Após dois anos de pandemia, muitas empresas adaptaram definitivamente o home office e outras aos poucos retomam as tarefas de forma híbrida.

Estes novos modelos de negócio que alterna os dias no escritório e em casa, vem se destacando mais por representar vantagens econômicas para as companhias. Mas por outro lado, será que os colaboradores estão preparados para enfrentar uma rotina de trabalho em home office com sua ergonomia perfeita? Será que os cuidados com a postura, posicionamento de teclado, monitor e até mesmo cadeira e meses estão dentro do padrão de segurança do funcionário?

Em entrevista com o profissional de Educação Física, Flávio Leal, foi pontoado que durante a pandemia, as lesões mais frequentes no home office foram: lesões de cervical, costas e punho.O novo período deve adaptar a ginástica laboral como sua grande aliada e encarar novos desafios, de forma que, todos os funcionários, consigam obter bem-estar e melhor desempenho nas atividades diárias.

Quais são os novos desafios para quem assume modelo de trabalho híbrido?

Na minha visão, o principal desafio do trabalhador é entender que mesmo estando em casa, ele tem que seguir uma rotina como se ele estivesse no escritório trabalhando, tendo uma boa postura e fazendo as pausas necessárias para evitar estresses e futuramente lesões nas articulações e músculos.

Qual é a diferença entre as adaptações caseiras para trabalhar e as oito horas sentado na cadeira do escritório frente ao computador?

As principais diferenças do trabalho no escritório e o trabalho em home office, está na estrutura física. Cadeiras, mesas, monitores, tem que estar em harmonia quando falamos em ergonomia do trabalho.

Já o trabalho em home office, a maioria dos trabalhadores não tem condições de levar essa estrutura para casa.

Quais contraturas pode sofrer o trabalhador?

As principais lesões que os trabalhadores sofrem durante a rotina são lesões no ombro, sinovite (inflamação em uma articulação) e tenossinovite (inflamação ou infecção no tecido que cobre o tendão) e mononeuropatias dos membros superiores (lesão no nervo periférico).

Qual é a importância de manter uma boa postura durante a jornada?

Evitar lesões por esforço repetitivo e distúrbios osteomusculares (LER/Dort) doenças relacionadas às LER/Dort são caracterizadas pelo desgaste de estruturas do sistema músculo-esquelético que atingem várias categorias profissionais.

Quais são os benefícios da ginástica laboral, físicos e mentais?

Eleva a autoestima e dá sensação de bem-estar, melhora questões psicológicas e sociais, estimula o início de outras atividades físicas, reduz fadiga e estresse, melhora a postura e concentração, favorece o fortalecimento muscular, contribui com a função cardiorrespiratória dando mais energia e disposição.

A prática melhora o desempenho do trabalho, aumenta a produtividade na empresa?

Com certeza, se o trabalhador estiver mais disposto, mais concentrado, e mais motivado, automaticamente ele irá produzir mais e se estressar menos.

A tecnologia é uma aliada para a ginástica laboral, por quê?

Com certeza, a Pandemia antecipou um processo que seria inevitável no futuro, hoje através de aulas online ao vivo, vídeos e aplicativos, nós profissionais de Educação física estamos atendendo empresas onde não poderíamos atender.

Qual seria o tempo de pausa ideal?

A cada 2 horas o trabalhador tem que ter uma pausa de 10 minutos para aliviar as tensões da rotina.

Geralmente os exercícios têm duração de 10 a 20 minutos, com a presença de um profissional de educação física.

Ginástica Laboral em pesquisas:

Uma pesquisa feita pelo CPH Health, do segmento de saúde corporativa, revelou que 49% dos funcionários das companhias brasileiras estão em um significativo nível de estresse. O estresse leva ao adoecimento e diminui o rendimento do colaborador. A ginástica laboral ajuda no combate ao estresse corporativo, uma vez que a prática previne e alivia as dores, melhora o clima organizacional, reduz a sensação de cansaço e indisposição.

Já o estudo de Heyla Medeiros e Solange Andrade, Influência da ginástica laboral na minimização do estresse ocupacional, confirma esses benefícios.  A pesquisa demonstrou que cem por cento dos colaboradores participantes da prática e do estudo reconhecem a ginástica laboral como minimizadora do estresse; 91% relataram o aumento da interação entre os funcionários; 55% apontaram que a adesão ao programa os incentivou à prática de exercícios fora do ambiente de trabalho.

Tipos de ginástica laboral

– Preparatória: realizada por 10 a 20 minutos antes da iniciar as atividades, os exercícios deste tipo preparam as articulações e os músculos para jornada de trabalho.

-Compensatória: ela atua na quebra da rotina, quando o trabalhador começa a apresentar sinais de cansaço e ajuda a alongar o músculo e aliviar o estresse.

-Relaxamento:  geralmente realizada no final do dia, eliminando a tensão gerada durante toda jornada do dia de trabalho.

-Corretiva:  são realizados exercícios que movimentam membros superiores, inferiores e lombar, melhorando a postura, corrigindo movimentos errados e aumentando a resistência muscular.

Flávio leal

Cref 20685/G-RJ

@flaviolealoficial